Bem-vindo à Indústria 4.0

Realizando a gestão na Indústria 4.0, desafios e soluções

Homem com capacete de fábrica sorrindo e cumprimentando outra pessoa

A chegada da Indústria 4.0 mudou a forma de gerenciar os processos. Entenda quais os principais desafios e como adaptar a sua indústria.

Gestão 4.0 na indústria do futuro

Para ser bem-sucedido e eficiente qualquer negócio precisa de uma boa gestão. Na indústria, o desafio é administrar a cadeia que abriga todos os componentes da atividade fabril, desde a entrada e saída de matérias-primas, produção de mercadorias até sua movimentação para que chegue ao consumidor final.

De acordo com a consultoria global PwC, o supply chain, ou cadeia de suprimentos, na livre tradução, é o que garante uma gestão eficiente também no setor de manufatura e que vem evoluindo, aliado a tecnologias disruptivas, protagonistas da Indústria 4.0. A integração com Big Data, Inteligência Artificial (IA), Machine Learning, Internet das Coisas (IoT, na sigla em inglês) e sistemas de gestão empresarial cria uma gestão 4.0 no coração manufatureiro.

Supply chain abrange todo o processo logístico de determinado produto ou serviço, desde a sua matéria-prima (fabricação) até a sua entrega ao consumidor final. Formada por vários integrantes, como fabricantes, fornecedores, armazéns, distribuidores, varejistas e consumidores, essa cadeia tem como principal função garantir a integração eficaz de todos os membros e processos da cadeia de suprimentos.

Processo ilustrado logístico de Supply Chain

Reduzir custos do produto, ampliar lucros, melhoria no relacionamento entre fornecedores e clientes e tantas outras vantagens são resultados diretos ou indiretos de uma boa gestão dessa cadeia.

Mas esse ecossistema está mudando, alerta a PwC em seu relatório Industry 4.0: How digitization makes the supply chain more efficient, agile, and customer-focus, e ruma para uma cadeia de suprimentos digital, em que os silos serão eliminados e cada link terá visibilidade total das necessidades e desafios de todos os integrantes. Os sinais de oferta e demanda terão origem em qualquer ponto e trafegarão imediatamente pela rede.

Situações como baixos níveis de uma matéria-prima crítica, fechamento de uma fábrica importante, aumento repentino na demanda do cliente, todas essas informações serão visíveis em todo o sistema, em tempo real. Essa transparência permitirá que as empresas não apenas reajam a interrupções, mas também as antecipem, modelando a rede, criando cenários “hipotéticos” e ajustando a cadeia de suprimentos imediatamente, à medida que ocorrem as mudanças no cenário.

Por que se adaptar

Ter sob controle a gestão de todo o processo de produção, integrado ao estoque, logística e todas as etapas da cadeia da manufatura garante crescimento, competitividade e possibilita planejar e tomar decisões mais assertivas e rápidas.

Em cenários de turbulências econômicas, como no mercado brasileiro, essa visibilidade é fundamental, e se aliada a tecnologias e conceitos como Big Data e Analytics, transformam dados em informações e informações em ações estratégicas.

A organização do estoque, por exemplo, evita acúmulo ou falta de produtos, além de ajudar a controlar as finanças e o espaço físico da fábrica. O mau gerenciamento traz prejuízos como elevação de custos com manutenção da armazenagem, diminuição das vendas e insatisfação dos clientes (alvo da produção).

Corredor de depósito com centenas de embalagens organizadas nas prateleiras

Ao mesmo tempo em que a sincronia com a logística, que leva a produção até aos pontos de venda ou a armazéns para estocagem, por exemplo, tornam o fluxo da mercadoria eficiente e em linha com a demanda, garantindo a satisfação de toda a cadeia.

Um sistema de gestão 4.0 permite minimizar custos, prever picos de demanda e se antecipar às demandas de produção.

Como chegar lá

Por trás do grande potencial da gestão está a Indústria 4.0, a quarta revolução industrial, que tem como bandeira a digitalização. Esse ecossistema será baseado na implementação completa de uma ampla gama de tecnologias digitais - nuvem, big data, Internet das Coisas, impressão 3D, realidade aumentada e outras.

Juntos, esses recursos já estão possibilitando novos modelos de negócios, a digitalização de produtos e serviços e a digitalização e integração de cada link na cadeia de valor, que contempla desenvolvimento e inovação de produtos, engenharia e fabricação, distribuição e canais de vendas digitais e uma excelente experiência do consumidor.

Homem de negócios interagindo com ícones digitais projetados.

Manter uma gestão saudável e moderna é fundamental para as operações de todas as empresas que fabricam ou distribuem qualquer coisa. Para muitas empresas, a cadeia de suprimentos é o próprio negócio, tamanha a sua importância.

Isso porque estende a integração vertical de todas as funções corporativas à dimensão horizontal, unindo atores relevantes - fornecedores de matérias-primas e peças, o próprio processo de produção, armazéns e distribuidores de produtos acabados e finalmente o cliente.

O mais interessante é que cada indústria pode construir essa cadeia, personalizada, integrando sistemas e tecnologias emergentes em linha com as necessidades e objetivos do negócio. Algumas indústrias estão mais avançadas nesse modelo.

De acordo com a PwC, fabricantes de eletrônicos, por exemplo, aprenderam muito sobre a gestão 4.0 para se prevenir de situações como graves interrupções em suas redes de fornecimento e distribuição. Mas nem toda a indústria alerta para essa importância.

A consultoria levanta uma questão: “Se a Toyota soubesse dos riscos inerentes ao seu sistema otimizado just-in-time para entrega de peças às fábricas, poderia ter evitado paradas de produção em todo o mundo quando os suprimentos foram cortados pelo terremoto e tsunami de 2011 no Japão”. A gestão ampla e conectada, portanto, não é uma opção, é vital, inevitável e inadiável na indústria.

O que acha de iniciar sua transformação digital e fazer parte da 4ª revolução industrial? O UOL DIVEO está pronto para te ajudar nesse processo.

Faça parte dessa revolução